Autor

17 de junho de 2013

"Dirigentes escolares pedem anulação dos exames realizados esta segunda-feira"

Ler mais: http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=111307

...porque amanhã é sempre tarde demais!

Vamos fazer o que ainda não foi feito...

Porque é que o exame não foi adiado, na sexta-feira, para dia de 2 Julho?

Não consta que haja o tão desejado comprometimento dos sindicatos em não realizarem greve noutro dia que o MEC exigia para marcar nova data. 

No entanto, marcou nova data de exame.

O MEC tinha como certo que não haveria greve dia 20 de Junho, porque não havia prazo para o pré-aviso de greve, e não adiou o exame, mas marcou-o para dia 2 de Julho sem garantia nenhuma que não possa haver nova greve. 

É como se diz: trocou o certo pelo duvidoso...

Pais acham que ministro da Educação perdeu "toda a credibilidade"

A Confederação Nacional Independente de Pais e Encarregados de Educação (CNIPE) lamentou hoje a forma como estão a decorrer os exames nacionais do Ensino Secundário, considerando que o ministro da Educação perdeu "toda a credibilidade".

"Os pais estão a ver aquilo que está a acontecer hoje, dia de exame, como um precedente. Não sei como é que o Ministério vai conseguir resolver e atender aos constrangimentos que foram causados", disse à Lusa o responsável da direção da CNIPE Rui Martins, referindo-se ao facto de nem todos os alunos inscritos terem conseguido realizar hoje o exame de Português, devido à greve de professores.
Para Rui Martins, "criou-se uma bagunça" e ainda não é conhecida uma solução: "Neste momento não sei como é que o ministro vai resolver o assunto e perdeu toda a credibilidade".
O representante dos encarregados de educação entende que é preciso "apurar os responsáveis", lembrando que hoje de manhã tinha ouvido "o secretário de estado João Grancho dizer com toda a convicção que ia correr tudo bem".
"Como é que isso é possível, quando nós, enquanto pais, que não estamos dentro das escolas, percebemos que não havia condições para que fosse garantida a equidade e que tudo fosse feito dentro da normalidade. O que hoje constatamos é que as coisas não correram nada bem", criticou Rui Martins.

Quantos inspectores verificaram hoje o serviço de exames?

Um número viciado e uma data

70% de alunos realizaram exame - um número viciado pela percentagem de alunos do privado que já toda a gente sabia que fariam exame. Foi esse número que incentivou o MEC a não adiar o exame? No ensino público qual foi a percentagem de alunos que realizou exame?

2 de Julho às 9:30 - data do novo exame de Português. 

Se tivéssemos Ministro da Educação...

... hoje deixaríamos de ter.

A partir das 00:00 horas: